sexta-feira, 16 de julho de 2010

Alexei Bueno: A Viagem Astral

Viagem Astral é um nome esotérico, místico ou simbólico de algo que ocorre com todas as pessoas, desde as mais remotas épocas.

Fenômeno este registrado desde o antigo Egito e em diversos livros sagrados como na Bíblia, exprime a capacidade latente em todos nós de desprender ou sair temporariamente para fora do corpo físico e retornar posteriormente a ele com a memória intacta dos fatos vivenciados enquanto nosso verdadeiro Eu esteve fora do corpo.

Com o passar do tempo, é compreensível que este fenômeno adquiriu diversos nomes, conceitos - e pré-conceitos - dada às diversas filosofias e religiões que passaram a estudá-lo em combinação com épocas e culturas variadas.

Em Teosofia, por exemplo, deram o nome a este fato de "Projeção Astral", no Espiritismo de "Desdobramento", em Parapsicologia de "Experiência Fora do Corpo", em Projeciologia (que é a ciência que estuda as experiências fora do corpo) de "Projeção", e por aí a fora.

Mas a verdade capital a reconhecer é o fato que não somos formados apenas de um corpo físico - facilmente visível e palpável a todos – mas sim na realidade de muitos outros corpos energéticos que poderíamos dizer que seriam "extrafísicos". Tais corpos nos possibilita nossa manifestação também em outros planos existenciais igualmente "extrafísicos".

É certo que o corpo físico também é um corpo energético - como naturalmente é qualquer objeto - porém um corpo energético bastante denso. Partindo desta real premissa, torna-se obvia a conclusão da existência de outros corpos sutis a partir dos quais dado sua sutileza de matéria, interpenetrariam facilmente a matéria física de forma a ocupar progressivamente os espaços existente entre as substância que constitui cada corpo ou veículo para a consciência.

Conforme podemos observar, sob esta perspectiva, um dos primeiros e talvez principal benefícios que a Viagem Astral consciente poderá nos proporcionar é justamente a comprovação destas realidades para nossa mente de vigília e para a consciência de uma forma geral da própria pessoa que a estiver praticando.

Interessante saber que a partir de uma experiência, com o mínimo de lucidez que seja, muitos paradigmas enraizados referentes a questionamentos com relação à existência do espírito humano ou de planos extrafísicos poderão ser solucionados de forma tal que poderá não sobrar espaço para dúvidas ao buscador coerente.

Talvez seja importante salientar também que se nós realizarmos um estudo mais completo e abrangente, podemos chegar a concluir que não somos tais corpos (materiais e mortais) e sim um princípio algo superior que independe de tais veículos, um princípio imortal e comum a todos que certamente se distancia de nossa capacidade intelectual de percepção. Tal princípio precisa durante sua caminhada evolutiva construir e constituir-se em corpos mortais justamente para poder ser possível a manifestação nos diversos planos consciênciais existentes e possibilitar também a interação necessária de todos com tudo.

É fabuloso saber que todas as noites, enquanto o corpo físico repousa no leito, a humanidade toda se desprende temporariamente da matéria e passa a atuar sua atenção em planos extrafísicos. Na realidade "nós mesmos" não dormimos nunca, pois é o corpo (uma máquina biológica) que necessita de repouso e não o imortal e incansável espírito humano. Qual melhor oportunidade para o buscador coerente para galgar os caminhos espirituais do que esta?

As realidades extrafísicas e os planos sutis do Universo estão à disposição de todas as consciências, encarnadas ou desencarnadas. Todas as pessoas - sem distinção de religião, cor, casta ou condição financeira – em momentos estes nos quais o metabolismo do corpo físico diminua acentuadamente, ocorre um natural desprendimento espiritual dentre o corpo físico denso e o corpo astral justamente com nosso "eu real" para outros locais diversos sem a participação de nossa "contraparte" física visível e palpável, que é nossa morada física. Este desprendimento, nos acontecimentos diários relacionados com a Viagem Astral não ocorre de forma permanente, e nem mesmo poderíamos dizer "completa", no sentido da existência de um conduto energético conhecido em ocultismo por "Cordão de Prata" que faz uma contínua troca energética por entre os veículos físico e astral, "ligando" desta maneira espiritualmente estes dois corpos.

A Viagem Astral nos proporciona também encontros diversos fora do corpo. Tanto com os chamados "vivos" como os chamados "mortos" em nossa cultura ocidental, pois estes termos só servem para distinguir se uma pessoa possui ou não um veículo físico e desta forma ocorre a conseqüente troca de conhecimento e ajuda mútua. O ser humano é, como já definiram outros, "um animal sociável" e é certo que o detalhe de estar ou não em um corpo não afeta em nada os vínculos de amizades e amor, que certamente são aspectos da alma humana, não do corpo.

O que existe é a vida, contínua e bela. A troca de corpos ou veículos é semelhante às trocas de roupas que realizamos todos os dias, o que não nos afeta em nada nosso Verdadeiro Ser, que é a contínua e individual consciência evolutiva.

Fora do corpo, o viajante consciente deslumbra das verdades espirituais e as verdades da alma frente a frente, sem enganos ou mal entendido, pois é uma consciência livre e quer aprender, progredir e evoluir sempre. O repouso físico é a oportunidade natural e comum a todos nós para reconhecermos nossa verdadeira essência, aprendermos, evoluirmos e também auxiliar aqueles que precisam de ajudas espirituais.

Ter ou não lembrança das viagens astrais que realizamos todas as noites é questão de treino, vontade e principalmente amadurecimento espiritual. Interessante saber que mesmo nos lembremos destas realidades apenas como um "sonho confuso", os arquivos de memória de quando estivermos fora do corpo estarão sempre guardados conosco e em momentos estes que necessitamos destas memórias ocorre as chamadas intuições ou insite que nos dizem o que melhor fazer ou seguir. Mas também e principalmente os chamados sonhos lúcidos, que pode se resumirem em sonhos de vôo, queda, ou mesmo com relação à visita a lugares diversos, denunciam fragmentos de memórias intactas que alcançaram nosso denso cérebro físico ao acordar, fortes emoções também vêem com estas lembrança de forma a se tornar incontestável para a pessoa uma real experiência fora do corpo.

Processos para se obter melhores lembranças dos acontecimentos extrafísicos podem certamente serem desenvolvidos ou aperfeiçoados, pois estas são "faculdades anímicas" que estão em estado latente dentro de todos nós.

Tempos virão em que temáticas como esta da Viagem Astral serão seriamente estudadas e discutidas não apenas pelo Esoterismo, pelas religiões ou doutrinas diversas mas também pelas diversas ciências, das quais só podemos imaginar os benefícios que tais estudos trarão para o progresso de nossa Humanidade.

Fonte: http://www.viagemastral.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog