segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A pessoa adequada

Eu costumava ser aquela pessoa adequada
Que agradava a vontade de outros
Quando mudei minha conduta para o meu melhor
Vi nos olhos de uns, admiração
E no de outros, descontentamento
Pergunto-me quem é pior
Aquele que se deixa abusar
Ou o que abusa
Pois o que abusa não se sustenta em si
E o abusado não reconhece o seu valor
Mas isso nem tem tanta importância
Afinal hoje, os olhos com os quais
Mais me importo são os meus
Estou fazendo apenas o que traz vivacidade
Ao meu olhar
Mas não adianta vir me dizer
Que você não se importa com os outros
Se a roupa que você veste, o lugar que você vai
E a cara que você faz é para parecer bonitinho
Não bata ao peito para dizer que não se importa
Só por que a sociedade diz que é certo assim fazer
Descubra de verdade
Lá dentro de sua alma
Que o que pensam e fazem de você
Realmente não tem importância alguma
Mas que o que você pensa e faz de você
Faz toda diferença

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

“O seu melhor te protege”

“O seu melhor te protege”, assim se intitula uma das melhores aulas do nosso querido Gasparetto. Desconsiderando possíveis enganos, eu acredito que já tenha lhes falado sobre esse tema. Ontem, porém, um grande amigo me enviou um vídeo como consolo para um momento em que me deixei levar pela ansiedade, (sim gente, eu também tenho esses momentos), o que me fez recordar este conceito tão esclarecer e motivador!
A expressão: "Deus move o céu inteiro naquilo que o ser humano é incapaz de fazer. Mas não move uma palha naquilo que a capacidade humana pode resolver" é bem comum na internet e exemplifica muito bem o que hoje eu quero lhes dizer.
É muito afetuoso vermos Deus como uma figura paterna, que cuida de nós e nos protege. Eu não duvido de nem um e nem de outro, mas o que eu ponho em questão é como ele faz isso.
Será que Deus nos daria a chance de desenvolvermos nosso potencial, se simplesmente nos desse de mãos beijadas tudo o que queremos?
Será que Deus nos ensinaria como viver, se nos livrasse de todo o mal que nós mesmos procuramos?
Será que Deus seria realmente um afetuoso pai, se ele em vez de nos dar a chance de aprendermos a ser supremos, enxugasse nossas lágrimas e nos enchesse de presentes?
Eu acho que não.
Mas o que isso tem a ver com a lei do melhor? Simples: A lei nos diz que se fizermos o nosso melhor estamos protegidos, porém, se já aprendemos certo nível em algo e abaixarmos esse nível novamente, estaremos desprotegidos. Ou seja, faça o seu melhor, e receba o melhor da vida. Não faça, e esteja vulnerável a cair.
Simples, não é? Mas essa é uma verdade que poucos querem ver. A maioria se prende em uma ilusão de que existe alguém lá nos céus fazendo tudo por eles, sem saber que o tudo já foi feito: Em nós foi plantada a capacidade para realizar qualquer coisa.
Indispensável é explicar também que o seu melhor não é o melhor do seu vizinho. Parafraseando Shakespeare, não se compare com os outros, e sim com o melhor que pode ser.
O seu melhor pode ser um pequeno passo, mas será o seu melhor, e isso já é o suficiente nesse momento.
E procure eterno e exclusivamente melhorar o seu melhor!
E aí, meus queridos, entra o beijo doce de Deus. Faça o seu melhor por si e sinta ele fazer o melhor dele por você!
Quando você conseguir, venha aqui e me conte! Será um prazer ler.
Abaixo, o vídeo enviado a mim ontem, desfrutem :
Luz!
E boas vibrações,
Carolina Flores Quintanilha

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Deliciosas contradições

Minha mente e meu coração serão eternos discordantes.
Enquanto minha mente afirma ferozmente que não,
Meu coração molinho, molinho diz que sim.

Enquanto minha mente se determina a mudar o que é ruim,
Meu coração calminho, calminho aproveita o que já é bom.

Enquanto minha mente programa toda a minha vida,
Meu coração risonho, risonho adora ser surpreendido.

Enquanto minha mente insiste que aquele cara tão diferente de mim é o errado,
Meu coração espertinho, espertinho adora o seu estilo tão inesperado.

A solução pode estar em encontrar o tal do caminho do meio.
O caminho que une o poder da mente, com a paz do coração.
Desconfio que esse caminho carregue o nome de alma.

Carolina Flores Quintanilha

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Por favor, não tente ser bacaninha para os outros


Lastimável é ver alguém procurando, sonhando e até batalhando para mostrar aos outros que é feliz.
É espantosa a quantidade de pessoas que sonha em ter (por exemplo) um carro para chegar a algum local e saber que os outros estão o invejando. E a tristeza que sentem quando alguém expõe alguma característica deles que eles consideram vergonhosas?
O que eu me pergunto é: Onde está a real felicidade nisso? Do que adianta alguém te achar bacaninha, mas por dentro você estar cheio de dúvidas, medos e inseguranças?
Sem contar que a busca sem fundamentos é extremamente perigosa, porque se pode ir longe demais. Pode-se seguir uma carreira da qual não se tem dom, apenas porque é uma carreira renomeada. Pode-se casar e ter filhos apenas porque a sociedade manda sendo que sua alma anseia experimentar a liberdade antes de formar uma família.
Pode-se renegar alguém em sua vida só porque essa pessoa não está dentro dos padrões de quem é valorizado pela sociedade. Pode-se menosprezar a vida que tem, o lugar onde mora, as pessoas que conhece, por tudo isso não ser igual ao que a mídia te diz que é bonito.
Não gente! A vida não funciona assim!
Já fiz esse pedido a vocês, e farei mais uma vez: Recolha-se em algum lugar calmo, acalme a mente e pergunte a si mesmo: Se não existisse mais ninguém no mundo o que eu gostaria de ser e fazer? O que me traria a paz? Se não existissem modelos do que é ser bonito, como eu gostaria de ser? Se não existissem modelos do que é certo estar fazendo na minha idade, o que eu gostaria de estar realizando?
E por aí vai... Faça isso todos os dias, por uma semana, e você se surpreenderá com as suas respostas. Dessa forma, você estará vendo quem você é realmente e passará a aceitar melhor onde você está na vida.
Um beijo grande e de luz!
Carolina Flores Quintanilha

Arquivo do blog