segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

“O seu melhor te protege”

“O seu melhor te protege”, assim se intitula uma das melhores aulas do nosso querido Gasparetto. Desconsiderando possíveis enganos, eu acredito que já tenha lhes falado sobre esse tema. Ontem, porém, um grande amigo me enviou um vídeo como consolo para um momento em que me deixei levar pela ansiedade, (sim gente, eu também tenho esses momentos), o que me fez recordar este conceito tão esclarecer e motivador!
A expressão: "Deus move o céu inteiro naquilo que o ser humano é incapaz de fazer. Mas não move uma palha naquilo que a capacidade humana pode resolver" é bem comum na internet e exemplifica muito bem o que hoje eu quero lhes dizer.
É muito afetuoso vermos Deus como uma figura paterna, que cuida de nós e nos protege. Eu não duvido de nem um e nem de outro, mas o que eu ponho em questão é como ele faz isso.
Será que Deus nos daria a chance de desenvolvermos nosso potencial, se simplesmente nos desse de mãos beijadas tudo o que queremos?
Será que Deus nos ensinaria como viver, se nos livrasse de todo o mal que nós mesmos procuramos?
Será que Deus seria realmente um afetuoso pai, se ele em vez de nos dar a chance de aprendermos a ser supremos, enxugasse nossas lágrimas e nos enchesse de presentes?
Eu acho que não.
Mas o que isso tem a ver com a lei do melhor? Simples: A lei nos diz que se fizermos o nosso melhor estamos protegidos, porém, se já aprendemos certo nível em algo e abaixarmos esse nível novamente, estaremos desprotegidos. Ou seja, faça o seu melhor, e receba o melhor da vida. Não faça, e esteja vulnerável a cair.
Simples, não é? Mas essa é uma verdade que poucos querem ver. A maioria se prende em uma ilusão de que existe alguém lá nos céus fazendo tudo por eles, sem saber que o tudo já foi feito: Em nós foi plantada a capacidade para realizar qualquer coisa.
Indispensável é explicar também que o seu melhor não é o melhor do seu vizinho. Parafraseando Shakespeare, não se compare com os outros, e sim com o melhor que pode ser.
O seu melhor pode ser um pequeno passo, mas será o seu melhor, e isso já é o suficiente nesse momento.
E procure eterno e exclusivamente melhorar o seu melhor!
E aí, meus queridos, entra o beijo doce de Deus. Faça o seu melhor por si e sinta ele fazer o melhor dele por você!
Quando você conseguir, venha aqui e me conte! Será um prazer ler.
Abaixo, o vídeo enviado a mim ontem, desfrutem :
Luz!
E boas vibrações,
Carolina Flores Quintanilha

5 comentários:

  1. Texto inspirador, foi muito bom tê-lo lido logo pela manhã !

    ResponderExcluir
  2. Oi Carolina! Vim correndo responder as suas perguntas a respeito do curso de confeitaria da FAETC.
    O curso é muito bom você coloca a mão na massa de fato. Eu acho que vale a pena você fazer. Eu não conheço o professor da escola de Maricá, mas o nosso professor aqui de Araruama é muito bom.
    Faça a sua inscrição,com certeza você vai gostar e vai aprender muito. Te desejo boa sorte. Qualquer dúvida pode retornar terei todo prazer em te responder. Querida tenha uma noite abençoada.
    Beijinho no coração.

    ResponderExcluir
  3. Sua alma é linda , suas palavras refletem isso , agradecemos revelar um pouco dela através dessa escrita .As pessoas geralmente olha o conteúdo da escrita ...É preciso sentir as palavras , pois expressa o fundo de nossas almas , pois você escreve com sentimentos . beijão

    ResponderExcluir
  4. Oi Carolina, adorei seu blog! Desculpe a demora a te responder, sou Vanessa do blog Semeadora de Ideias, onde você passou a pouco tempo me propondo se gostaria de trocar a divulgação dos blogs, e eu gostaria sim. Não achei o link-me do seu, já o meu está lá no blog, me passa o seu para que eu possa te linkar! E vamos nos falando... Paz e Luz!

    ResponderExcluir
  5. Sonya, obrigada pelas informações, querida!!!

    Marcos, eu acredito que umas das grandes chaves da vida é aprender a sentir mais e pensar menos!
    Linda, linda sua mensagem!
    Obrigada!

    Vanessa, vou te responder em seu blog!!!

    Luz para todos que comentaram!!!

    ResponderExcluir

Arquivo do blog