segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Por favor, não tente ser bacaninha para os outros


Lastimável é ver alguém procurando, sonhando e até batalhando para mostrar aos outros que é feliz.
É espantosa a quantidade de pessoas que sonha em ter (por exemplo) um carro para chegar a algum local e saber que os outros estão o invejando. E a tristeza que sentem quando alguém expõe alguma característica deles que eles consideram vergonhosas?
O que eu me pergunto é: Onde está a real felicidade nisso? Do que adianta alguém te achar bacaninha, mas por dentro você estar cheio de dúvidas, medos e inseguranças?
Sem contar que a busca sem fundamentos é extremamente perigosa, porque se pode ir longe demais. Pode-se seguir uma carreira da qual não se tem dom, apenas porque é uma carreira renomeada. Pode-se casar e ter filhos apenas porque a sociedade manda sendo que sua alma anseia experimentar a liberdade antes de formar uma família.
Pode-se renegar alguém em sua vida só porque essa pessoa não está dentro dos padrões de quem é valorizado pela sociedade. Pode-se menosprezar a vida que tem, o lugar onde mora, as pessoas que conhece, por tudo isso não ser igual ao que a mídia te diz que é bonito.
Não gente! A vida não funciona assim!
Já fiz esse pedido a vocês, e farei mais uma vez: Recolha-se em algum lugar calmo, acalme a mente e pergunte a si mesmo: Se não existisse mais ninguém no mundo o que eu gostaria de ser e fazer? O que me traria a paz? Se não existissem modelos do que é ser bonito, como eu gostaria de ser? Se não existissem modelos do que é certo estar fazendo na minha idade, o que eu gostaria de estar realizando?
E por aí vai... Faça isso todos os dias, por uma semana, e você se surpreenderá com as suas respostas. Dessa forma, você estará vendo quem você é realmente e passará a aceitar melhor onde você está na vida.
Um beijo grande e de luz!
Carolina Flores Quintanilha

7 comentários:

  1. Olá Carolina, amei a sua reflexão !!

    Infelizmente a maioria das pessoas parece não se importar mais com nada a não ser as aparências... perdem um tempo enorme criando um personagem, se importando com a opinião alheia demasiadamente, e acabam esquecendo de crescer como pessoa, de se melhorar internamente...
    A vida passa rápido, por isso acho tão importante estar sempre fazendo este tipo de mergulho interior e deixar um pouco de lado esta futilidade de manter uma imagem aceitável aos olhos dos outros, mas que não chega nem perto do que nos faz feliz.
    Parece que as pessoas tem vergonha dos erros, dos tropeços, da sua condição humana, mas é exatamente isso que contribui para nosso aprendizado.

    Grande beijo e boa semana !

    ResponderExcluir
  2. Muitooo boa sua relexão amiga!
    Espero que não se aborreça de eu estar publinaco no meu blog tá?!
    Bjão
    Amei!

    ResponderExcluir
  3. Carolina querida, faço isso todos os dias, converso a sós comigo mesmo me autocriticando ou elogiando quando é o caso. Sou feliz comigo mesmo, minha mente é como eu gostaria de ser, o único problema é estar preso a um corpo que não segue meus pensamento, por ser limitado, sem muita mobilidade, e para isso não tem jeito. Digo o que penso, opino sobre o certo e o errado, e aprendi muito nesse anos de limitação física.
    Um enorme beijo flor!!!

    ResponderExcluir
  4. Samanta, adorei a expressão mergulho interior! É isso aí mesmo! Adoro quando vejo pessoas com a mesma linha de pensamento do que eu, adoooro! rs. Teu cantinho é lindo, estive por lá e comentei! Luz!

    ResponderExcluir
  5. Pensadora, sabes que está livre para publicar né?! Beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. Querido Aurélio, acredito que a limitação física então tenha lhe trazido uma aproximação com tua alma, afinal, o que nesse mundo não tem um lado bom?
    Como você exemplifica, o corpo pode ter limites, mas a mente não, isso é magnífico!

    ResponderExcluir

Arquivo do blog