sábado, 1 de novembro de 2014

Quando me perco de mim mesma

Quando me perco de mim mesma, sofro.
Quando deixo que pensamentos contrários à minha essência entrem em mim, me perco.
Minha natureza não é negativa, raivosa, inconformista, indignada...
Mas quando deixo negativismos, raivas, inconformismos e indignações adentrarem em meus pensamentos, sofro.
Perco a maviosidade, a amabilidade, a alegria de viver.
Perco a capacidade de ver o que é bom, esqueço tudo que já conquistei e apenas me cobro pelo o que ainda não tenho. E quando me cobro, cobro aos outros, cobro a Deus e me perco de mim.
Eu não quero mais me perder de mim.
Quero me encontrar cada vez mais.
E se por ventura me perder, me reencontrar o mais brevemente possível.
Porque quando me encontro sempre encontro - Deus.
Sabe, ele está sempre ali à minha espera, como quem me dissesse: Que bom que você voltou à nossa casa!
Seguir o ensinamento de Jesus: Amai ao próximo como a ti mesmo e a Deus sobre todas as coisas.
Amar a mim mesma, cuidar de mim, cuidar da minha evolução.
Amar ao próximo, compreendendo suas fraquezas, ao passo que compreendo as minhas.
E amar a Deus. Entender seus propósitos, e se não entender, confiar Nele.
É isso que me faz feliz de verdade.
É isso que faz todo o resto ter sentido.
É isso que recupera aos meus olhos a capacidade de ver a beleza da Vida.
E é nisso que eu vou ficar.

Fique também.

Abraços carinhosos,

Carolina Flores Quintanilha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog